/eks waɪ ədˈventʃərəs/

HomeParceriaO AutorA HistóriaContatoCapítulosPersonagens (S01 - S02 - S03)

Season 3 — Capítulo 05

Y finalmente estava batalhando por sua 5ª Insígnia de Ginásio de Kalos, em uma disputa contra o líder Clemont Miare, mais um velho conhecido. Após uma calorosa batalha contra o eletrizante Luxray, Y e Miltank agora se preparavam para a segunda (de três) escolha do líder.
        — Muito bem, Y! — Clemont ajeitou o óculos, que caía para a frente empurrando a armação com o dedo próximo ao nariz. — Você provou ser uma menina muito má, e é por isso que dessa você não vai passar! Emolga, eu escolho você! Vaaai!
        E lançou uma pokébola pelos ares, revelando um pokémon fofinho com cara de quem apronta e depois se finge de morto.
        — Emooo...
        — Bom, neste caso... — Y age com sabedoria e aponta a pokébola para Miltank, que é desintegrada com um raio vermelho. — ...Vou dar à Miltank um descanso.
        — Mil, mil... — E o pokémon desaparece dentro da pokébola.
        — E Vou continuar com... Dragonair! — Y atira outra pokébola pra cima, o mais alto que pôde e de dentro dela surge uma criatura de feições angelicais e fofinhas, um oponente perfeito para Emolga.
        — Um Dragonair, hein? Vamos ver se você está mesmo com sorte hoje... Pode começar, Y! O Primeiro movimento sempre será o seu!
        — Tudo bem, então... — A garota riu-se por dentro. — Dragonair, Iron Tail!
        Um dos movimento de Miltank é repetido por Dragonair, que energiza sua cauda para torná-la metálica e pesada, atingindo Emolga em cheio.
        — Emolga!! — Clemont grita um evasiva de última hora, mas era tarde. Emolga já havia sido golpeada.
        — Use o Hyper Beam! — Continuou Y, mas Clemont rapidamente a interrompe.
        — Ah, não mesmo! Hidden Power!
        Emolga abre bem os braços e lança uma bola de energia verde contra Dragonair, que é atingido mais do que rapidamente, sem poder se esquivar, quando algo estranho começa a acontecer.
        — Mas o que-- — Y percebe imediatamente o que estava acontecendo. Seu pokémon do tipo Dragão estava congelando, ganhando uma espessa camada de gelo ao redor de seu corpo exatamente no local onde Emolga o acertara.
        — Este é um Hidden Power do tipo Gelo, Y. E todos nós sabemos que os tipos Dragão são fracos contra os tipo Gelo. Quem é o mais divo agora? ;)


POKÉMON XY ADVENTURES APRESENTA:

Season 3 — Capítulo 5
Ω Faíscas Voam pelo Magnezone: VS Clemont II

Y ficou parada boquiaberta enquanto Dragonair lutava pra se livrar do gelo que o consumia vivo. Não sabe o que fazer. Como é que pode justamente uma Emolga ter um Hidden Power do tipo gelo numa hora dessas? A garota sabia que o Hidden Power era um movimento que muda de tipo de pokémon para pokémon, mas aquela coincidência poderia ser fatal para Dragonair. Talvez ela fizesse uma troca. Mas não. Miltank estava muito cansada da última batalha e o seu último pokémon não poderia ser revelado tão cedo. Teria que continuar firme e forte com Dragonair até o último minuto. Então lhe ocorreu uma ideia.
        — Dragonair, destrua esse gelo com o Hyper Beam! — Ordenou Y.
        Dragonair então dispara uma rajada de energia contra ele mesmo, recebendo alguns danos, mas conseguindo livrar-se facilmente daquele gelo que fazia tanto mal pra ele.
        — Há, agora você se entregou pra mim, Y! — Clemont riu desdenhoso. Estava louco pra acabar de uma vez com aquela batalha, agora que Luxray se acabara. — Depois de usar o Hyper Beam, o pokémon não pode se mexer durante algum tempo. Ele precisa recarregar as pilhas e é aí que a Emolga entra. ELECTRO BALL!
        O pequeno esquilinho voador então começou a faiscar e de sua cauda surge uma bola de eletricidade tão potente que algumas fagulhas voaram para o outro lado do campo, errando por pouco a orelha de Calem.
        — Emo, emo!
        E Emolga lança es esfera por cima de Dragonair, que se remexia, vibrando todo o corpo em uma convulsão de eletrocutamento.
        — DRAGONAIR! — Nesse momento Y sentiu um aperto no coração. Mandar um pokémon para a batalha às vezes parecia algo tão desumano. Será que eles sentiam dor como os humanos?
        — Vai, Emolga! Hidden Power Triplo! — Berrou Clemont, que agora dominava a batalha por completo, tendo em vista que Dragonair não podia se mexer tão cedo depois do Hyper Beam.
        E desta vez vêm não uma, mas três esferas energéticas do tipo gelo, causando dano super efetivo em Dragonair mais uma vez.
        — Naaaaaa... — Mas o pokémon parecia recuperar seus movimentos depois de ser atingido pela terceira vez. Sentia-se mais forte e agora já podia serpentear novamente.
        — Certo, Dragonair! Já enfrentamos oponentes piores! Use o Take Down!
        Em um segundo, Dragonair estava bem ali, parado, no outro, havia sumido completamente e reaparecido atrás de Emolga, acertando-lhe uma investida colossal, que derrubou o pokémon de Clemont no chão com um baque surdo de doer na alma.
        — Emolga! — Clemont precipitou-se em correr até o pokémon, por que dois segundos depois, ele já estava de pé, e voando novamente.
        — Emo, emo!
        — Discharge!
        E com um grito ensurdecedor, Emolga preenche cada centímetro do campo de batalhas com uma faísca de eletricidade, algo muito semelhante com o Electric Terrain de Luxray.
        — Já sei! — E foi naquele instante que a visão de Y clareou. Ela entendeu exatamente como funcionava a estratégia de Clemont em batalha e em como isso se aplicava com a mudança de pokémons, de Luxray para Emolga.
        — Você não sabe é de nada! Emolga, mada a ver!
        E Dragonair é atingido mais uma vez, ficando com o corpo coberto de fuligem e com as asinhas em sua cabeça completamente arrepiadas.
        — Naaaa...
        — Calma, Dragonair. Estamos quase lá. Eu só preciso formular uma estratégia e--
        — Você ainda precisa FORMULAR uma estratégia, Y? — Clemont debochou. — Em uma batalha tem que agir rápido, e pensar mais rápido ainda! Emolga, Aerial Ace!
        Rapidamente Emolga voa pra cima de Dragonair, acertando-o em diversas parte do corpo.
        — Naaaa...
        — Só mais um pouco, Dragonair! Aguente só mais um pouco! — Y estava preocupada com o pokémon que não parava de receber golpes, um atrás do outro. Mas ela precisava de tempo pra pensar. — Iron Tail, Hyper Beam, Take Down... Mas e se... Não... — Ela parecia mais indecisa do que Trevor e parecia não se lembrar de que estava em batalha. Era como se Clemont tivesse sumido de sua frente e ela se concentrasse apenas em Dragonair e em sua estratégia.
        — Hidden Power! — Gritou Clemont, tirando Y de seu devaneio e fazendo com que Emolga se preparasse para mais um ataque congelante.
        — Emo, emo!
        — Temos que acertar o Feiticeiro com o próprio Feitiço! — Gritou Y. — Use Ice Beam, Dragonair!
        E rapidamente o tipo Dragão dispara um raio de gelo contra as esferas do Hidden Power, causando uma colisão e consequentemente uma explosão que se transforma em nevasca. Emolga, no entanto, saiu na pior, porque começou a congelar, exatamente do mesmo jeito que Dragonair quando foi atingido pelo primeiro Hidden Power. Agora ela não podia mais se mexer e estava como um pokémon após o uso de Hyper Beam: Vulnerável.
        — O que? — Clemont se surpreende.
        — É isso aí! Vamos reproduzir o Electric Terrain, Dragonair! Vamos mostrar como é que se preenche um campo de batalhas com raios de energia! Hyper Beam pra todos os lados!
        Em um segundo, o campo estava normal, como sempre foi desde que fora construído, no outro, estava coberto por uma luz vermelha, que na verdade não era luz, mas um vórtice de energia penetrante que formava uma redoma devastadora, levantando poeira e pedras pelos ares, além de formar rajadas de vento furiosas, que quase arrancaram Calem, que continuava sentadinho assistindo a partida, do chão.
        — Dragonair! — Y gritou, pois não conseguia mais enxergar o seu pokémon!
        — Emolga! — Clemont fez o mesmo. Agora a luz vermelha tinha se tornado tão densa que não dava pra ver mais nada dentro da redoma de energia. Com certeza aquele era um recorde para Dragonair e com certeza era uma réplica perfeita da estratégia de Clemont. A intenção do Gym Leader era atingir o oponente por todos os lados, de modo que o pokémon adversário não tivesse meios para fugir. E Y conseguiu captar isso. Demorou um tempo, mas ela conseguiu. Agora bastava saber se tinha dado um resultado positivo ou negativo.
        Logo mais os ventos tornaram a rugir, mas então cessaram completamente. As pedras e a poeira agora não mais voavam descontroladamente, e a cúpula de luz vermelha ia se fechando e fechando, ficando cada vez menor, até revelar um Dragonair cuspindo sua rajada de energia pra cima enquanto girava rapidamente como uma pião.
        — Emolga! — Clemont atirou-se joelhos em cima da terra do campo, segurando nos braços o corpo inerte de Emolga, com os olhinhos rodopiando na mesma proporção e velocidade de Dragonair. Estava nocauteada.
        — Então, Clemont... Acho que eu sou mesmo a mais Diva aqui, não sou?
        — Grrr, você vai ver! Eu é que sou Divo! — E com raiva, o líder de ginásio pegou a pokébola de Emolga, a fez retornar e então pegou a próxima. Seu último e mais poderoso pokémon. — E eu quero ver quem é que vai desmentir! Magnezone, vai!
        — Magna... Zone! — E um pokémon esquisitíssimo de carapaça metálica saiu da bola, com uma voz metálica lembrando uma pokédex e com pupilas miudinhas em olhos extremamente redondos, tudo isso combinado a uma antena cravada em sua cabeça.
        — O que é isso? 1 Calem se assustou ao ver o pokémon, que tinha pregos e imãs rodopiando em sua estrutura de ferro.
        — Magnezone é a perfeita combinação do tipo Elétrico (o meu favorito) com o tipo Metálico (o meu segundo favorito). — Explica Clemont. — Muita gente acha ele esquisito, mas é o melhor na hora de batalhar! Tanto que é o pokémon de maior nível em meu time. Ninguém o derrota antes de 4 ou 5 lutas.
        — Ah, é? Que convencido. Pois vamos ver como é que ele vai se sair...
        — Muito bem, eu diria. A começar porque Dragonair está imobilizado mais uma vez! Hyper Beam, lembra?
        — Naaaa... — Era verdade. A Serpente dracônica não conseguia se mexer. Estava colada no chão, recuperando-se de seu último ataque.
        — Então creio que o primeiro movimento é seu, Clemont. Vamos lá. Ataque. — Y abaixou a parte de cima de seu corpo como uma reverência e fez sinal com o braço para Magnezone, indicando que ele podia atacar.
        — Terá me desculpar, Dragonair, mas isso vai te deixar inconsciente por algum tempo! Magnet Bomb!
        O estranho pokémon de Clemont então dispara esferas de energia elétrica, mas estas diferentes das de Emolga. Enquanto as do esquilo eram faiscantes e altamente eletrizadas, essas pareciam ser movidas por um campo eletromagnético que vez ou outra soltava alguma faísca. No entanto, o golpe de Magnezone era tão rápido e eficaz quanto o do Pokémon anterior de Clemont. Até melhor. Um golpe tão bom que ao entrar em contato com a pele do imobilizado Dragonair, explodiu em uma chuva de fogos de artifício prateados, que fez com que Dragonair voasse pro alto, sendo atingido por diversas mini-bombinhas, em toda a extensão de seu corpo.
        — Dragonair! — Y gritou, mas sabia que Dragonair não resistiria a um golpe daqueles, ainda mais sem poder se mexer, e não se surpreendeu nada quando o pokémon caiu no chão, nocauteado e com os olhinhos rodopiando.
        — Naa...
        — Volte, Dragonair. — Y apontou a pokébola e ele foi recolhido com um jato de laser desintegrador. — Você não me deixa escolha, Clemont! Miltank, é com você! Vaaaai!
        — Mil, mil!
        — De novo? — Clemont então começou a rir. — Creio que Miltank já está suficientemente cansada para me vencer de novo. Não é, Magnezone?
        — Mag! — E o pokémon produziu um ruído que parecia o brulho de garfo arranhando um prato, o que Y imaginou ser uma risada.
        — Talvez ela não derrote Magnezone, mas vai retardá-lo por tempo suficiente! Miltank, use o Rollout!
        E com um pulo, Miltank toma propulsão para girar e girar em torno de si mesma, voando como um jato rodopiante pra cima de Magnezone.
        — Tsc, tsc. Parece que você não estudou o suficiente, não é, Y? Magnezone é resistente contra golpes do tipo Rock, sendo assim, ele só recebe ½× de dano!
        E Clemont não se importa em deixar que Miltank atinja Magnezone, afinal, aquela porcentagem era mínima e não tinha a menor chance do pokémon perder por causa daquilo.
        — Signal Beam!
        E com uma vibração corporal, Magnezone dispara uma onda de luz multicolorida pra cima da pobre Miltank, que é atingida de corpo inteiro, levando bastante dano devido a diferença de nível entre os dois pokémons.
        — Use Heal Bell! — Gritou Y para Miltank, mas Clemont é mais rápido e ataca antes que Miltank pudesse usar seu golpe de recuperação.
        — Mirror Shot!
        E mais uma vez Magnezone dispara uma rajada de energia, que atinge Miltank e a empurra bruscamente contra a mureta do ginásio, levantando uma poeria danada, que escondia por trás dela, uma Miltank com os olhinhos girando e girando.
        — Miltank! — Y Correu até o pokémon e recolheu-o de volta à pokébola. — Você fez um bom trabalho. Descanse.
        E então a garota volta para o seu lugar na arena.
        — Que pokémon vai usar agora, Y? — Pergunta Calem.
        — E você ainda tem alguma dúvida? Delphox, é claro.
        E falando isso, a garota disparou a bola de Delphox pra cima, revelando o pokémon do tipo Fogo, super efetivo contra Magnezone, do tipo Metálico.
        — Phox!
        E rapidamente a atmosfera em torno do campo mudou. Delphox encarava Magnezone de igual para igual e não estava nem um pouquinho cansado como Dragonair ou Miltank. Estava novinho, limpinho e com a bateria no 100%.
        — Flamethrower, agora! 1 Gritou Y, antes de Clemont pudesse fazer alguma coisa.
        Chamas vívidas jorravam pelo ar, errando Magnezone por questão de milímetros, bem na hora em que o tipo metálico esquivou-se de reflexo.
        — Droga! Continue atacando!
        — Phox!
Delphox_Flamethrower_2
        E Delphox continuou atacando com suas chamas, enquanto Magnezone se esquivava em todas as direções em que o tipo fogo redirecionava seu golpe...
        — Use Thunderbolt! — Clemont ordena.
        E então faíscas começaram a voar por Magnezone, sendo exaladas na forma de uma poderosa rajada de eletricidade.
        — Delphox, agora!
        E Delphox pareceu ler os pensamentos de Y, pois deu um salto olímpico para escapar do golpe. Parece que além de estar muito bem condicionado mentalmente, Y o havia treinado bem fisicamente.
        — Phox! — O que parecia ser só a língua de pokémon para Clemont, era um texto incrivelmente compreendível da parte de Y. Delphox havia estabelecido o elo entre sua mente e a da garota, inundando o campo com uma névoa cor-de-rosa que só ela e seu pokémon podiam ver.
        — Ele é poderoso, Y. Mas acho que consigo dar conta. — Explicou Delphox na mente da garota.
        — Você deu conta dos pokémons do X, não é? — A garota incentivava Delphox telepaticamente. — Com certeza esse vai ser uma moleza. Ou não. A estratégia de Clemont é produzir faíscas pro todo o campo, de modo que não haja saída. Temos que pensar em algo para detê-lo.
        — Ele quer encurralar, então? — Delphox deu aquela risadinha de raposa má. — Então vamos ver o que ele acha disso. Flamethrower?
        — Flamethrower. — Y responde falando com sua voz mesmo, de modo que Clemont também pudesse ouvir, e então as chamas se reiniciam.
Delphox_Flamethrower_1
        — Magnezone, use o Signal Beam contra o Flamethrower!
        As ondas de energia de Magnezone reagem de um jeito esquisito e, ao colidirem com as chamas, como um produto inflamável, são consumidas pelas chamas, que desta vez atingem Magnezone rápida e dolorosamente.
        — Não! — Exclamou Clemont.
        — Sim! — Y tinha um sorriso de vitória no rosto. — O Signal Beam é um movimento tipo Inseto, em total desvantagem contra um tipo fogo como Delphox. Usá-lo só fez incendiar mais e mais. É quase como colocar um fósforo aceso perto de álcool,
        — Eu não imaginei que isso pudesse acontecer! — O líder de ginásio coçou o queixo e então continuou. — Então vamos de Mirror Shot!
        Magnezone dispara desta vez uma rajada de luz metálica e Delphox continua com sua risada de raposa safada.
        — Flamethrower!
        E novamente, ao colidir com o golpe de Magnezone, as chamas aparentam ganhar vida, tornando-se gigantescas e incontroláveis, acertando o tipo metálico em um golpe mais do que efetivo.
        — Vamos, Y! Eu não posso usar o Flamethrower o dia todo! Deixa eu me divertir! — Falou Delphox suavemente dentro da cabeça de Y.
        — Certo! Delphox, use o Flame Charge!
        Delphox mergulha em um turbilhão de fogo e avança rapidamente contra Magnezone, que recua e se esquiva.
        — Use o Thunderbolt, Magnezone! Vamos imitar ele!
        O tipo elétrico então energiza seu corpo com eletricidade e avança pra cima de Delphox, exatamente igual ao Flame Charge.
        — Desvie! — Y nem precisava dizer, pois Delphox já sabia o que ela estava pensando antes mesmo de pronunciar, por isso, esquivou-se saltando pro cima de Magnezone.
        "Agora", pensou Y, e Delphox colidiu contra as costas de Magnezone, golpeando-o com um Flame Charge daqueles.
        — Esse seu Delphox! É mesmo muito poderoso! Eu não consigo nem dar um único arranhão nele! Mas essa situação vai se reverter! Magnet Bomb!
        A mecânica do Magnet Bomb é a de nunca errar, portanto, toda a vez que o golpe é lançado, o seu objetivo é atingido e desta vez não foi diferente. Delphox foi salpicado de luzes prateadas e então voou pra cima, sendo jogado no chão com um baque.
        — Phox--
        — Agora eu tô gostando! Use o Thunderbolt, Magnezone!
        E rapidamente Magnezone troca de golpe, eletrocutando Delphox, que continuava espatifado no chão.
        — Aguente Firme! — Comunicou Y.
        — Tá doendo! Tá doendo! — Delphox urrava de dor dentro e fora de sua mente. Aquilo tinha que parar, e imediatamente.
        — Vamos resolver isso de uma vez por todas, Delphox! Esse maldito Magnezone já deve estar cansado de tanto atacar! Vamos usar do próprio jogo do Clemont pra derrotá-lo! Levante-se e use Flamethrower para todos os lados! — Apenas Delphox ouviu aquilo, visto que seu elo telepático se estendia apenas entre ele e sua treinadora. Assim, mesmo sendo constantemente golpeado pelo Thunderbolt de Magnezone, levantou-se e então,com a ajuda de sua varinha mágica, disparou chamas para todos os lados.
Delphox_Flamethrower_2
        — Phox!
        — Ah, estão usando a minha estratégia, não é? Magnezone, faça o mesmo com o Magnet Bomb!
        E então duas redomas de poder se colidiram pelo campo. De uma lado, Delphox e suas chamas vivas e alucinantes. Do outro, o enigmático Magnezone e suas esferas eletromagnéticas capazes de fazer o oponente voar.
        O barulho era ensurdecedor. Era como se raios estivessem se esfregando uns nos outros. O vento agora estava muito agitado e a poeira que levantava parecia fumaça, pois até mesmo a terra estava sendo prejudicada pelos golpes, tornando-se menos densa.
        A força com que Delphox girava o braço segurando a varinha em chamas lembrava a visão de um lutador com chacos. Magnezone, pro outro lado, rodopiava seus pregos e imãs como nunca, movido por um súbito vento que vinha debaixo dele, ou seja, estava sendo prejudicado pelas próprias ondas magnéticas, que sem querer o afastavam do chão.
        — Força, Delphox!
        — Phox!
        — Magnezone, não desista!
        — Zone!
        Mas Delphox se sentindo cada vez mais obrigado a recuar, pois as bombas magnéticas de Magnezone estavam atingindo níveis devastadores e tudo ao seu redor estava voando pra perto do pokémon metálico. O banco onde Calem estava sentado, a pokébola de Clemont, seus óculos, chapas metálicas que cobriam o chão ,pregos, parafusos e arrebites que seguravam essas placas. Tudo girava como se fosse a força de um ciclone avassalador e se prendia à Magnezone, que era puxado cada vez mais pra cima.
        — Meu Arceus... O que está acontecendo?
        Y se assustou ao ver Clemont correr para Magnezone, tentando recuperar os óculos. A situação realmente estava ficando fora de controle. Os ventos agora eram cortantes e o ruído de raios tornou-se abafado pelo barulho do metal que era atraído pra perto de Magnezone.
        E então tudo explodiu. Um redemoinho fantástico de luzes prateadas relampeou pelo céu e milhares de esferas magnéticas giravam em torno de Magnezone, acertando o próprio usuário do golpe. Ondas impactantes de vento voavam incessantemente pelo campo, derrubando Delphox, e também Y, Calem e o Gym Leader Clemont. A redoma de Flamethrower que era formada por Delphox rapidamente cessou quando o pokémon caiu no chão e então o Magnet Bomb tomou conta.
        — MAGNEZONE! — Clemont gritou, tentando fazer o pokémon parar, mas estava descontrolado.
        — Y! Ele tem que parar ou vai destruir o prédio! O nível magnético dele vai ser suficiente para atrair metal de todos os lugares! — anunciou Delphox com uma cara de assustado, demonstrando medo em suas feições.
        — Mas o que podemos fazer? — Y protegeu-se de uma viga que voou acima de sua cabeça.
        — Derrotá-lo com certeza fará com que o Magnet Bomb ceda! Mas tenho que atacar rápido ou ele estará tão envolto por metal que meu fogo não o atingirá!
        — Certo! Então use o Flamethrower! Flamethrower!
        E Delphox, com muito esforço, ergue-se, sentindo os efeitos do Magnet Bomb na própria pele, que agora estava cheia de esferas minúsculas. As esferas eletromagnéticas de Magnezone. Mas não desistiu. Firmou bem os pés no chão e, com a ajuda da varinha, disparou o maior e mais poderoso jato de chamas que conseguiu. Foi bem naquele momento que seus pés flutuaram e ele foi atirado de costas contra a parede do ginásio, mas a situação parecia ter sido contornada.
        O silêncio que se fez em seguida foi como se todos tivessem ficados extremamente surdos. Delphox desabou de joelhos e abraçou o chão, exausto. Do outro lado do campo estava Magnezone, coberto por pilhas e pilhas de metal, incluindo um óculos muito surrado com a lenta esquerda partida em pedacinhos.
        — Ah, não!
        Clemont correu até Magnezone e ergueu a cabeça do pokémon. Os olhos arregalados estavam girando pra todos os lados. Fora derrotado.
        — Mag--
        — Ah, Magnezone! Com certeza precisamos treinar esse seu golpe!
        — Ele... Ele é muito forte! Mas não sabe se controlar! Talvez se eu pudesse--
        — Delphox, acho que já fez demais por hoje! Use Wish!
        Tudo tornou-se muito escuro, como se o campo de batalhas tivesse sido transportado para o espaço sideral e uma saraivada de estrelas brilhantes atingiu Delphox, que começou a brilhar e brilhar, recuperando-se dos ferimentos causados por Magnezone. Estava de pé novamente, afinal, e Magnezone fora derrotado. Isso significava somente uma coisa: Y havia ganhado a partida e conquistado mais uma insígnia!, coisa que ela não se lembrara até Clemont ter recolhido seu pokémon de volta à pokébola e vir pra perto com uma caixinha em mãos.
        Dentro da caixinha reluzia uma insígnia com um brilho dourado como se fosse feita ouro.
        — Y, esta é a Insígnia da Voltagem! Você realmente a mereceu! Eu nunca imaginei que o Magnezone poderia sair fora de controle e... Nunca vi ninguém derrotá-lo de uma só vez. Todos os treinadores que vêm aqui tem uma grande dificuldade com ele, mas você... Você não. Você é uma treinadora nata e suas habilidades me surpreenderam! Realmente está de parabéns! Aqui! — Clemont pegou a Insígnia nas mãos gigantes e entregou-a a Y. — Esta é a prova de que você venceu no ginásio de Lumiose. Bem... Pelo menos no MEU ginásio de Lumiose.
        — Obrigado, Clemont. Obrigado.
        E a garota abraçou o líder. Calem fingiu que não estava vendo justamente pra esconder o rosto vermelho, manchado de ciúmes.
        — Eu... 1 Y começou, mas não sabia se tinha coragem de fazer o pedido pessoalmente a Clemont. — Eu estou sendo perseguida pela Team Flare. — Por fim foi o que conseguiu dizer. — E estou atrás de Mega Pedras para realizar a Mega Shinka, Clemont. Eu... Eu queria saber se você não pode fornecer material pra mim e pro meu grupo. Eu sei que você é um inventor, não é? Você poderia me ajudar? Estou realmente precisando muito da Mega Shinka nesse momento. É o único meio de deter a Team Flare!
        — Y, eu... Eu vi a reportagem sobre aquele concurso em que você participou e... Então é verdade? — O garoto parecia atordoado, agora retirando um novo óculos (estilo ray ban) de dentro da mochila que ele não tirou em nenhum momento das costas.
        — Então... Você pode nos ajudar ou não? — Calem se aproximou. — Precisamos muito da ajuda de outros treinadores! Precisamos nos esconder, arranjar armas e poder, antes que a Team Flare tome o controle da região! Você deve ter visto nos noticiários! A cada dia que se passa, um novo crime é cometido por eles e agora, eles estão procurando a Y, sabe-se lá o porquê. Você tem que nos ajudar, Clemont! Por favor!
        O Líder então fez um gesto com as mãos e se afastou, chamando Calem e Y para uma salinha no andar debaixo: seu laboratório experimental.
        — Eu andei produzindo muitas coisas no último ano. — Por fim disse ele. — Sabe, o famoso detetive Looker veio me visitar. Ele queria uns novos apetrechos para combater os vilões. Então eu inventei várias coisinhas, como a Hack Ball!
        — Hack Ball? — Perguntou Calem.
        — Sim, uma pokébola Hackeada. — Clemont abriu uma geladeira e de dentro dela deu pra ver o brilho azul de milhares e milhares de pokébolinhas azuis, exatamente iguais às pokébolas normais exceto pela coloração. — Descobri por acidente uma mudança de código que permite que a Pokébola Hacker capture o pokémon de outros treinadores com 100% de chances de sucesso. No entanto, esta não funciona com pokémons selvagens. Acha que um estoque improvisado pro seu pessoal basta?
        — Ah, claro, claro. — Y estava chocada, com os olhinhos brilhando. — Mas isso não é--
        — Fora da Lei? É, mas eu pessoalmente já enfrentei a Team Flare e sei do que eles são capazes! — Clemont parecia lembrar de algo terrível, pois seus olhos tornaram-se muito úmidos. — Enfim, também temos isso aqui: um Mega Bracelet DESTRAVADO. Minhas mudanças em seu código fizeram com que ele permitisse o uso de Mega Shinka mais de uma  vez por batalha! É como esse Mega Ring em seu braço, só que este aqui é mais potente!
(Imagem Retirada da Internet via Tumblr)
        — Eu preciso de 8 desses! Tem como fazer pra mim? — Perguntou Y, esperançosa.
        — Mas é claro. Só que... Eu não preciso "fazer", exatamente. — O Líder abriu mais uma geladeira e de dentro dela reluziram inúmeros braceletes, muitas vezes mais tecnológicos do que o Mega Ring de Y. Tinha pra dar e vender. Se bobear tinha um pra cada abitante de Lumiose.
        — O Mega Bracelete tem uma função exclusiva que o seu Mega Ring provavelmente não tem. Ele é capaz de detectar Mega Stones próximas. Sendo assim, ele apita e começa a brilhar quando você está se aproximando de alguma.
        Clemont cuidadosamente tirou o Mega Ring velho de Y e colocou um dos Mega Braceletes no lugar.
        — E por último... — anunciou o líder — ...o meu mais importante projeto! Estive desenvolvendo isso durante vários e vários anos, até que finalmente aperfeiçoei-o por completo! Olhem!
        E abriu mais a terceira e última geladeira no laboratório. Dentro dela havia inúmeros objetos vermelhos, fininhos parecendo celulares ultratecnológicos.
        — São... POKÉDEXES! — Y se surpreendeu ao ver aquilo. — Clemont como você--
        — Isto não é uma Pokédex. É uma High Tech Poké-Mega-Dex, dez mil vezes mais útil do que uma pokédex comum. Ela, além de não rastrear o seu dono, como a Pokédex que o Sycamore distribui para treinadores iniciantes, ainda permite que o treinador que a use tenha consigo mais de 6 pokémons de uma só vez. Dessa forma, a dex não bloqueia os pokémons que vão sendo capturados ao longo do tempo e eles sempre ficam juntos do treinador.
        — Mas que incrível! — Calem correu pra apanhar uma.
        — E mais: Ela ainda conta com recursos de comunicação via internet ou chip de celular (você escolhe) e ainda contém a funcional National Pokédex, podendo exibir todos os pokémons existentes no mundo, não necessitando de atualizações, porque elas são automáticas.
        — E nós... E nós podemos levar tudo isso pro nosso grupo? — Perguntou Y, praticamente implorando, esperançosa.
        — Y... Desde que a Team Flare me atacou, a minha relação com a pequena Bonnie nunca mais foi a mesma. Sinto como se tivesse perdido minha irmãzinha pra sempre... Portanto vai lá e mostra quem é que manda! Depois da batalha de hoje e de todo o poder que você me mostrou, eu deixo você ser a mais Diva! ;)

Continua...



Pokémon XY Adventures || Nothing Lasts Forever and Ever (Season 3) – Janeiro de 2014 – A cópia ou redistribuição desse material é totalmente proibida.
Pokémon e todos os respectivos nomes aqui contidos pertencem à Nintendo.

Ao escrever a fanfic o autor não está recebendo absolutamente nada, ou seja, não há fins lucrativos e nenhuma obtenção de lucro com a escrita dessa história. A fanfic foi projetada apenas como uma forma de diversão, de entretenimento e passatempo para outros fãs de Pokémon. ~

13 comentários:

Vitor Ruiz said...

Capitulo incrivel *-*

Kevin Fahrenheit said...

Mto obrigadoo!! *--*

Marlon Luan said...

Não consigo não me surpreender com seus capítulos. Sou muito fã do X, e desejo ver ele divar em sua volta - que espero ser logo XD.

Kevin Fahrenheit said...

Ow, bom saber disso! Estou preparando muuuuitas surpresas mais pra frente na história! Estou pensando justamente em "prender" o leitor em uma expectativa cruel :v muahaahahahaah
Mas boas histórias são assim né... Enfim, muitíssimo obrigado por comentar!

PS: O X é hetero, por isso, ele ficaria uma fúria (se não estivesse em coma) só de ouvir vc dizer que ele vai "divar". Deixa isso pro Matt ;)

Marlon Luan said...

Ainda bem que ele está em coma. Já pensou um super detetive atrás de mim. Espero ansioso por essas surpresas.

Shiny Glɑceon™ said...

O capítulo foi otimo, quando vi Emolga me lembrei do pesadelo do Volt Switch no ginásio da Elesa mas que bom que ela aqui realmente lutou xD todo o combate foi alucinante, gostei bastante dos golpes usados e da forma como foi retratando as emoções dos personagens ao longo dos movimentos, ter um hidden power de gelo é muito conveniente :v
No final tudo correu bem e Y arrecada a sua quinta insígnia depois da dura batalha, uma bela recompensa que não ficou por ai, ainda temos hacks sendo usados para mais de uma mega evolução por batalha e permissões para andar com mais de seis criaturinhas =P ficou mesmo muito bom como sempre ^-^

PS: O novo header ficou muito bonito ;)

Kevin Fahrenheit said...

Dessa vez tenho que concordar com vc! Que inferno aqueles pokémons da Elesa entrando e saindo de batalha a cada instante! Mas também devo acrescentar que vc anda jogando muito, ashuashuashuashuash :v
Enfim, como eu sempre digo, eu sempre tento retratar a coisa da melhor forma possível. Tipo, eu tento mostrar exatamente como eu estou pensando aquela cena e como eu estou imaginando que os personagens (AS personagens) estão se sentindo. Sempre tento também levar a história de uma forma completa que embora pareça cansativa por ter tantas palavras, mas é desse jeito que eu tento passar a sensação para o leitor de se estar dentro da história, como se você que está lendo fosse uma das personagens e é isso que é legal nos livros! A gente leva horas, talvez dias (tem gente que leva meses, mas eu não boto fé) pra ler umas 400 páginas, mas toda a emoção, todo aquele sentimento contido nas páginas dos livros parece que... Ai, nem sei explicar. Estou até fugindo do assunto principal, que é o capítulo.
Quanto à insígnia, era óbvio que ela ia ganhar, simplesmente por que eu odeio o modo como o Ash perde pra todo mundo no anime. (Cara, como ele é burro) Então eu tento fazer com que os personagens e seus pokémons aqui na fanfic sejam bem treinados. Fora que eu também não tenho muito tempo de sobra (ainda que de férias) pra escrever e escrever... Mas eu tento dar o meu melhor, pra que a coisa também não fique muito na cara. Se os personagens regulares são fortes, os Gym Leaders também serão.
Enfim... Esses aparelhos que o Clemont deu pra Y e pros amigos dela serão muito úteis no futuro, começando pelo próximo episódio/capítulo. E ele daria um ótimo membro para o grupo do Projeto Ômega, mas já tem gente demais e convenhamos: ele não pode deixar Lumiose, a não ser que ele queira que a Bonnie tome conta com seu ginásio novo. Ele precisa provar pra ele mesmo que ele PODE e é capaz de dar a volta por cima por "Probleminha" com o ginásio da irmã.
Bem, eu realmente espero que tenha gostado do capítulo! Sábado que vem tem mais e eu estou esperando ansioso pelo seu próximo comentário!! ;)

PS: E obrigado por isso tbm. O Cabeçalho antigo era provisório.

Shiny Glɑceon™ said...

Eu realmente jogo demais Pokémon mesmo, também é o único game que eu jogo para falar verdade... eu não acho nada cansativo ler muitas palavras, ler a sua escrita é um prazer e não digo isto para parecer educada, digo porque sinto isso mesmo, dou muito valor a essas descrições das emoções dos personagens e você poderia ter 10 000 palavras que que mantesse essa intensidade, eu leria na mesma.

Concordo com o que você disse sobre o Ash, é por essa razão que desde o final de Sinnoh eu parei de acompanhar o anime, bom, digamos que foi no começo de BW quando o Pikachu que havia empatado com um Latios na liga anterior perdeu com um Snivy que tinha acabado de ser entregue ao seu treinador em inicio de jornada, para piorar ainda falaram que foi por causa do Pikachu não conseguir usar golpes eléctricos (porque isso iria resultar bem contra um tipo planta) não gostei do fraco nível que a serie tomou e então me afastei do anime e fui ler o mangá onde recuperei o entusiasmo de quando era criança, por causa dele comecei também a escrever e isso me fez ler outras histórias.

Pode deixar que eu estarei aqui para ler o seu próximo capítulo e comentar obviamente ^-^

Kevin Fahrenheit said...

Muito muito muito obrigado!!! Assim vc me deixa cada vez mais inspirado pra terminar essa historia! ;)

Ana Paula Diniz Diniz said...

Nossa ta muito legal essa fanfic

Kevin Fahrenheit said...

Obrigado <3

Anonymous said...

Gostei demais desse capítulo. Clermont é um personagem ótimo, Essas criações deles foram ótimas. Cada vez melhor. Mas eu tenho apenas uma dúvida.. A Bonnie virou líder com apenas com 8 anos? Ou ela é um pouco mais velha que isso?~

Kevin Fahrenheit said...

Meninas de 9 já ficam grávidas no Brasil :O ashuashuashuash Digamos apenas que a Bonnie é... "Faca na Bota"!! ^^

Post a Comment

Por Favor, não xinguem, não briguem, respeitem a opinião dos outros e façam somente críticas construtivas

#Kevin_

Free Pikachu 2 Cursors at www.totallyfreecursors.com